terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Quilombola Mata Cavalo - MT



Quilombola Mata Cavalo está situado próximo a cidade do Livramento em Mato Grosso. Local de refúgio de escravos revoltados com os maltrato severos praticados pelos senhores de terra e feitores. Eles resolveram buscar a liberdade e segurança fugindo para o local de morros com difícil acesso. Dezenas de escravos de origem sudaneses da tribinagem Deen-Kuh (Dinka) e da tribinhagem nilotic Nuer - por terem experiência na criação de rebanho e na agricultura foram trazidos para a região Centro Oeste - Mato Grosso. Outros negros angolanos da etnia Bakongo (Tchowa ou Tchiowa - Cambinda/Rwanda/Zaire/Uíge) e os ganenses da etnia Asante/Ashanti especialistas na exploração de ouro, construção de casas e agricultores foram para capitania Mato Grosso, hoje Vila Bela da Santíssima Trindade.
No final do século XVIII, diversos escravos revoltados com situação que viviam, fugiram adentrando nas matas fechadas mato-grossense em busca de um lugar seguro para abrigar. Os sudaneses foram a região de morro com com diversos obstáculo para entrar. Atual  Comunidade Mata Cavalo foi habitada por negros foragidos das fazendas pantaneiras. Os Bakongos e os escravos da etnia Asante/Ashanti – Gahna refugiaram nas florestas da capitania Vila Bela da Santíssima Trindade.
No mercado da capitania de São Paulo havia diversas etnias africanas. A venda de maior quantidade escravos foi para a região do Nordeste concentrando o povo vindo da região da Guiné; em Salvador os negros eram da Nigéria, Bakongo, Costa do Marfim, Dahomé; na região Sul predominou os negros vindo da Nigéria; na região Sudeste, Rio de Janeiro estava a concentração de negros escravos vindo da Bakongo, Nigéria, Sudão, Gahna e Kenya da etnia Pokot/Massai.
As mulheres europeias preferiam as escravas moçambicanas, nigerianas e guineanas para os trabalhos domésticos e para amamentarem os seus filhos por serem leiteiras e dóceis.
Após a abolição da escravatura no Brasil, alguns descendentes europeus mesmo sofrendo preconceito social e racial assumiram relacionamento amoroso com as afro-brasileira. A miscigenação de raça e cultura ocorreram de forma inevitável. Os mulatos são afros brasileiros presente na maioria dos Estados brasileiros. Também os caboclos¹ aumentaram de forma surpreendentes em toda as regiões brasileiras.
Provavelmente, os ancestrais da comunidade Mata Cavalo mantiveram isolados de outras etnias para manterem seguros, protegidos e a sua cultura viva.
No século XIX, a ideologia cristão ocasionou conflito interno, divisão e enfraquecimento da Comunidade Mata Cavalo - MT. Os cleros católicos começaram visitar a comunidade periodicamente com intenção catequizá-los e convertê-los para religião católica. A igreja era responsável de arrumar trabalho nas fazendas vizinhas para os convertidos.
A cultura portuguesa e a religião católica apostólica romana foram impostas para que os afros brasileiros aceitassem como única religião verdadeira. Todos tinham de  serem batizados, seguir fiel a fim de obter uma alma. Era o dever da igreja pregar ideologia para que a sociedade passiva aceitassem como verdade absoluta. Aquelas pessoas que doavam o seu dízimo e oferta eram acolhidas pela santa igreja e salvas.
Com o passar do tempo, grandes quantidades de quilombos e quilombolas deixaram a sua cultura desaparecer quase por completo e desconhecem as suas verdadeiras origens.
Os descendentes afros que habitam nas terras conquistadas pelos seus ancestrais vivem na incerteza de um dia melhor por causa dos conflitos com fazendeiros que tentam tomar as suas terras.
Os militantes moderados afro-brasileiro vem reunindo com grupos de outras etnias africanas com projetos e propostas para uma solução para as comunidades dos Quilombos e Quilombolas existentes no Brasil. Exigindo direitos iguais a todos os cidadãos brasileiros. Todos os afro-brasileiros e seus descendentes devem receber os títulos das suas terras como os verdadeiros proprietários.
Todos os educandos devem conhecer a verdadeira história dos negros africanos. Resgatarem a cultura ancestrais da sua etnia. Cada brasileiro deveria conhecer a sua história e saber identificar a sua verdadeira origem.




Autora: Rainna Tammy

___________________

1- Mistura da raça europeia com raça nativa brasileira (índios).

Odisseia Tribal Os Dinka Tribal Odyssey The Dinka FULL HD: https://youtu.be/fO9Idq0y7fY

The Dinka tribe: https://youtu.be/0uu6tuwG5a8

Dinka Bor vs Mundari 2013: https://youtu.be/hw3Js-r8sXk

Nuer, history of Ethiopia: https://youtu.be/wuaB59oBnJY

Origens, Os Povos de Angola: https://youtu.be/9b1rux6R6-8

O noivado em angola - alambamento: https://youtu.be/Cb9ZTWRhk50

Casamento Tradicional Em Angola (Pedido): https://youtu.be/79pKOX70rj0

Casamentos Em Angola Filmagem De Casamentos Liguem: https://youtu.be/TfFOFrTS05E

sábado, 19 de novembro de 2016

A cultura Afro brasileira



Capoeira é uma dança associada com exercício de luta e defesa vindo com negros africanos. Essa atividade era realizada escondido por grupos de escravos sob som de um tambor, de um berimbau de barriga, de um caxixi, reco-reco, pandeiro, cantos e bater palma num ritmo dos instrumentos musicais. Um esporte de origem africano foi visto pelo povo europeu como uma ameaça de morte para os proprietários de terras, para os jagunços e capitão da mata. Os escravos foram aperfeiçoaram o esporte tornando uma atividade dança, ataque e de defesa pessoal com ginga. Em seu desenvolvimento, a capoeira tomou uma forma de revide, em resposta às ameaças e agressões físicas sofridas pelos escravos. Como arma de combate, ela utiliza os braços, as pernas, as mãos, os pés, a cabeça, os cotovelos, os joelhos e os ombros. Dos grupos de capoeira participam lutadores, com golpes de ataque e defesa, e instrumentistas.         
A capoeira foi um esporte que manteve vivo nos quilombos, cultura autentica do povo afro brasileiro. Foi proibida no Brasil por muitos anos por ser interpretado como um esporte perigoso e violento, mas aos poucos o esporte foi reaparecendo ganhando estilo moderno, elegância, ousadia e liberdade. Espetáculo sublime, quando estão em harmonia o toque do berimbau, os demais instrumentos, a voz do mestre, o coro polifônico, a dança dos dois guerreiros e a emoção do perigo real, sempre à espreita, à espera do momento certo, o bote fatal. Para fazer parte de um grupo de capoeira é preciso ter disciplina, ser sociável, trabalhar em equipe etc.

   
           
A consciência brasileira ganha brilho e cor quando lembra de Zumbi dos Palmares que ofereceu a sua vida em pró de igualdade social, da liberdade e de uma sociedade justa. Foram muitos anos de luta para conseguir abolir os negros e afros-descendentes da escravidão, mas os preconceitos mantem nas mentes das pessoas tradicionais presas em valores ultrapassados. 
A liberdade conquistada pelos afros descendentes tem demonstrados grande aceitação pelas pessoas descendentes europeias que apreciam os pratos típicos afro-brasileiro, penteados, turbantes, vestimentas, ornamentos, tatuagem, artes, religião, superstições, músicas, danças, brincadeiras, esportes e usam vocabulários deixadas pelos ancestrais africanas.



                                                               
                                                                     
    
Atualmente, os afros brasileiros têm sido ousados, autêntico, livres e tem assumido a sua verdadeira identidade. Alguns ainda resistem, preferem manter a consciência obscura e seguir outras culturas que foram impostas de forma radical pelos dominantes (igrejas e famílias europeias). A consciência racional expande com educação de qualidade e poucos tem esse mérito.



Autora: Rainna Tammy
_______________________

Besouro - O filme - Completo – 2009: https://youtu.be/7JjFbIRVtB8

Cordão De Ouro (Capoeira Movie) – Filme dublado: https://youtu.be/89-pkUx2cbQ

Capoeira, Esporte Sangrento (Filme completo): https://youtu.be/I40pJLXFA8E

Quilombo completo Dublado (1984): https://youtu.be/v7CYGqJsFvU

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Quebrar a força de Anjo da Guarda: Mito ou Verdade?


Anjos da guarda são espíritos amigos, nosso ancestral que responsabiliza de nos guiar no caminho da luz, orientar e guardar de qualquer perigo do plano físico ou espiritual.
No Plano Espiritual existe hierarquia de espíritos mentores com responsabilidades de zelarem pela humanidade. Um indivíduo pode ter vários guardiões como protetor. Um anjo nunca trabalha sozinho porque agem em equipe bem organizada.


Nenhum ser encarnado ou ser espiritual conseguem quebrar a força ou afastar os anjos protetores de uma pessoa porque a energia é diferente. O  inimigo não consegue nem visualizar o anjo por estar em sintonia vibracional diferente. Portanto, nenhuma energia nociva irá afetar um espírito evoluído porque eles estão sempre vigiando em orações e conhecem as artimanhas dos espíritos perversos.
No mundo espiritual superior, jamais existiu batalha, ou seja, guerra nos céus, pois tudo reina harmonia e perfeição. A guerra entre Deus e os Anjos caídos nunca aconteceram, tudo é lenda, criação imaginária do ser humano. Somos nós os anjos caídos que a bíblia refere. Viemos de outros Planetas para habitar na Terra. Estamos no Planeta Terra pela permissão Divina e temos a liberdade para viver de forma que achar melhor. Se desejamos ser feliz temos que construir a felicidade, se desejamos ter patrimônios temos que trabalhar, pôr os projetos em prática para que possa gozar de grandes riquezas. Muitas vezes precisamos de orientação de nossos anjos para atingir nossas metas, acalmar nas aflições e levantar quando caímos no mundo das ilusões. 
Desde o início da humanidade esses espíritos de Luz estiveram com o ser humano como intermediadores e consoladores.


Os anjos espirituais sintonizam conosco através da nossa energia, que imite uma luz colorida. Cada cor emitida pelos nosso chakra, o anjo saberá a necessidade do momento e irá sintonizar com a vibração energética do encarnado a fim de socorrei-o.
No Plano Terra também existe os Anjos Encarnados que trabalham em prol da humanidade aflita, desamparada, enferma e que leva a luz para aqueles que se encontra na escuridão.
O ego humano recebeu o título de diabo, Superego Alma Penada e o ID Espírito Iluminado/Anjo. Essa divergência interior tornou um monstro invisível, causador de confusão e medo. 
Quando um ser humano comete erros que vem comprometer a sua pessoa, diz logo: foi o diabo. Outros culpam Deus pelas fatalidades da vida, mas quando algo extraordinário que ocorre por causa dos seus atos, atitudes e comportamento, rotula um personagem famoso desencarnado para receber o reconhecimento porque não acredita no seu potencial e na sua evolução. Prefere aplaudir outros do que auto aplaudir pelo mérito conquistado. 
Um feitiço ou magia ilícita só afeta um indivíduo se estiver com energia vibracional baixa ou sintonia semelhante do inimigo feitor. Ninguém consegue enganar, afastar ou quebrar força de um Espírito Iluminado, anjo guardião. Nenhum anjo da guarda precisa de luz porque já está na luz. Quem precisa de luz é o ser humano que vive na ignorância e na ilusão. 
O seu destino só é alterado se você permitir ou desejar muda-lo. Toda pessoa tem no seu interior força ou seja um antídoto capaz de banir qualquer energia nociva invasora e tem os seus anjos que protegem, fechando o seu corpo bioplásmático de qualquer energia ruim.  
Quem é que nunca quebrou uma vela a fim de quebrar o anjo da guarda de alguém? Eu confesso que fiz isso para afastar inimigo. Fui em alguns lugares e disseram-me para acender uma vela para o meu anjo da guarda e colocasse num lugar alto. Poderia acontecer uma tragédia na minha casa por deixar vela acesa. Eu pude ver como eu precisava de luz. Apesar da chama da vela ser simbólica, eu acendo a luz para mim na cromoterapia para conectar melhor com o Cosmo. pois o nosso cérebro ainda precisa do concreto para entender as coisas. A educação e a disciplina são lentas, ninguém muda o seu modo de pensar de um dia para outro porque essa tradição é milenar.
Eu já acreditei que o meu anjo guardião tinha asa e vinha sempre voando para me proteger no momento de um perigo e que no dia do meu aniversário ficava comigo o dia todo. De madrugada tinha que retornar para o céu. O meu anjo de cabelo louro cacheado, olhos azuis e fisionomia feminina falava comigo nos sonhos. Eu podia vê-lo da forma que as pessoas europeia viam, sua semelhança. Após anos de estudos e pesquisa pude ver que meus anjos guardiões são os meus ancestrais e outros mentores amigos são espíritos afins que auxiliam em todos os momentos. Apesar deste mundo ser complexo e ilusório eu encontrei anjos encarnados que me instrui a superar as desafios com alegria. Sou grata aos meus ancestrais, Anjos instrutores, protetores e intercessores.
Conhecimento limitado, comodismo e o medo impede o progresso espiritual e psíquico. O despertar conduz para o caminho da luz, da liberdade e da felicidade.



Autora: Rainna Tammy

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Noite de travessura: Feitiço de Revirança


Num caldeirão de ferro adicione 3 litros de água de uma nascente, 2 bodes ardidos, 2 dedos de moça bem bonita, 7 barbas longa de bode, 2 olhos de boi, 7 rabos de galo, 3 garras do diabo, 1 colher (chá) de gordura de Manatim-africano, açoita cavalo, 1 copo de sangue de cristo e 1 corpo de cristo. Leve ao fogo e deixe ferver até reduzir para 1 litro. Deixe descansar, coe a poção mágica e tome a noite com o corpo de cristo.
No momento que as curandeiras pegavam os produtos para efetuar a poção, costumavam falar em alta voz cada nome a ser colocado no caldeirão. As pessoas que não entendia começaram a dizer que as curandeiras estavam fazendo feitiçaria macabro, utilizando sacrifícios humano e animais. Não havia nada macabro, pois a poção mágica que faziam tinha o poder de combater enfermidade e curar a alma. O indivíduo ficava saudável, dava volta por cima, a magia natural oferecida pela Mãe-terra devolvia a energia vital e o vigor.
O olho de cabra (Ormosia arbórea), planta tóxica era socado e misturado com água para matar escorpião, carrapato, formiga etc.
As mulheres sábias também faziam partos, poção de Amor para reatar um relacionamento e tornar fogoso. Algumas eram médiuns ostensivos, outras tinham faculdades mediúnicas que usavam para o bem. Uma bruxa ou uma feiticeira nunca foram feias e más como as lendas dizem. Elas conheciam e faziam o elexir da juventude para manter sempre bela e ter aparência jovial.


Homens e mulheres paranormais, com conhecimento extraordinária prestavam trabalho generosos aos habitantes da região. O boato foi passando de boca em boca e a igreja cristã reagiu punindo severamente as curandeiras por práticas de feitiçaria e bruxaria. Grande número de mulheres curandeiras que não aceitavam a doutrina do cristianismo foram presas, enforcadas e queimadas vivas. Sua propriedade era queimada e o solo recebia grande quantidade de sal para espantar a maldição. A família da vítima sofria perseguição política, social e religiosa. A alternativa era fugir para a floresta, viver isolado e longe do perigo. A caça às bruxas atingiu a Europa, o EUA, o Brasil e outros países africanos.


Ingredientes:

2 Bodes ardidos (Pimenta Bode - Capsicum chinense)
2 Dedos de moça (Pimenta - Capsicum baccatum L.)
7 Barba de bode (Capim afrodisíaco - Aristida pallens)
2 Olhos de boi (Mucunã - Mucuna pruriens)                                                                   
7 Rabo de galo (nome de uma cachaça produzida em S.P. - Brazil - 7 rabos de galo equivale a 7 doses de cachaça envelhecida)
3 Garra-do-diabo (Harpagophytum procumbens DC)
1 colher (chá) de Manatim (Peixe-boi-africano - Trichechus senegalensis)
Açoita cavalo (Planta medicinal: dor/reumatismo/tumor/diarreia - Luehea speciosa)
1 copo de sangue-de-cristo (Vinho de uva –Vitis sp)
1 pedaço do Corpo de cristo (Pão sem fermento usado para tomar com a poção mágica)

Autora: Rainna Tammy
________________________ 


Caça às bruxas: https://youtu.be/jBvq7V61gwk