terça-feira, 22 de abril de 2014

Magia tem cor?



As culturas antigas, na tentativa de enfrentar os problemas relacionados à existência da vida e de entender o mundo, encontraram um meio de se defender dos perigos reais e imaginários, criando seus deuses, semideuses, heróis, sortilégios e rituais fabulosos. Diante das forças misteriosas que acreditavam que o ser humano era o centro do Universo.
Os atos mágicos significavam um esforço do ser humano em entender e resolver seus problemas, que eram enormes diante do seu desconhecimento do mundo. Uma magia ou um feitiço eram baseados na tradição ritualístico de uma cultura e as manipulações eram corretas por causa da sua crença. No decorrer do tempo os seres humanos foram aperfeiçoando de acordo com a Evolução Espiritual, Intelectual e a realidade do momento para realizar as mágicas.
Não se sabe quem titulou e classificou a magia ou feitiço usando nomes de cores para diferenciá-lo. Alguns acreditam que a magia negra recebeu esse título pejorativo para denegrir a imagem do povo africano como algo diabólico e maligno.
A magia ou feitiço não tem linha, nem cor, não é branca e nem preta, nem é leve e nem pesada, não é alta e nem baixa, não é de deus e nem do diabo, pois a magia é nossa. Somos criadores dessa Arte. Dependendo do nosso emocional e do nosso psíquico, a magia ou feitiço estará voltado para lado positivo ou negativo.
O Altar pode ser arrumado da forma que achar melhor, os instrumentos, os símbolos e a cor da toalha é apenas simbólico para melhor conexão com o Divino, com os Universos e com os elementais naturais. O nosso sortilégio ganha força e poder a partir do momento que usamos rituais concretos porque o nosso cérebro exige tal ação para que obedeça o nosso comando. A nossa visão é ilusionaria, a nossa mente é fácil de ser manipulada e enganada por isso que é importante discipliná-lo através de exercícios e meditação.


Os místicos-esotéricos Afros-Summer classificam os sortilégios da seguinte forma: Magia Diurna, Magia Noturna, Magia Lícita e Bruxedo Ilícita.
Quando uma Arte Mágica é realizada durante o dia o Altar é direcionado ao Leste (Magia Diurna). Mas quando a Arte Mágica é concretizada no decorrer da noite, o Altar é  posicionado ao Oeste e chamamos de Magia Noturna.
Um Sortilégio pode ser: lícita quando envolve energia otimista do pensamento e do coração a fim de beneficiar a si mesmo ou a uma outra pessoa.
A partir do momento que sacrifica uma vida principalmente humana para salvar outra vida e emanar energia nociva para maldiçoar alguém numa cerimônia ritualística a magia deixa de ser encantadora e torna um Bruxedo Ilícito.
Para fazer um Bruxedo Ilícito é preciso estar em desarmonia com o Cosmo, estar desequilibrado emocionalmente, ou seja, estar num momento de rancor, ódio, vingança para conectar com os espíritos afins.
Portanto, no mundo da magia existe a dualidade Bem e Mal, não existe meio termo, hora faço magia para bem, hora faço bruxedo ilícito. Quem deseja trilhar na luz nunca pode viver no mundo das sombras.
A partir do momento que uma pessoa adquire conhecimento holístico e atinge uma consciência racional deixará de ser coagida, escravizada e caminhará na Luz e com a Luz.
 

Autora:  Rainna Tammy