quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Evolução humana: crianças prodígios



Desde início da humanidade diversos espíritos reencarnaram e vieram para o Planeta Terra como crianças índigos e cristais com objetivo de orientar a humanidade a trilhar no caminho da evolução física e espiritual.
As crianças índigos e cristais receberam títulos de deuses, santos, anjos, mestres de Luz, guardiões celestiais, magos, espíritos amigos, bons mentores e, ocuparam e continuam ocupando cargos de destaque na sociedade.
Esses espíritos conhecidos como Cristais vieram de diversas galáxias e estão presentes nos seguintes continentes: Continente Africano, Continente Asiático, Continente da América, Continente Europeu, Continente da Oceania e Continente Antártida, o Continente do futuro, terra fértil e superpopuloso.
Eles continuam reencarnando no Planeta Terra em grande quantidade, pois o Planeta Terra irá ser governado por pessoas com vibração de cristal. É por isso que os cristãos acreditam que Jesus voltará, governará o mundo e transformará num Paraíso (1 Tessalonicenses 5.5, 16 - 23).
Por mais de 5.000.00 a.C, a presença desses espíritos vem surpreendido a humanidade, hoje diversos psiquiatras, psicólogos, antropólogos, historiadores, filósofos estão pesquisando pessoas consideradas índigos e cristais.
Os Espíritos índigos como Rolihlahla Dalibhunga Mandela (Nelson Mandela), Herbert de Souza (o Betinho), Valdemiro Santiago (o apóstolo), eu sou índigo humanista e, há outros espíritos índigos anônimos que estão contribuindo para um mundo melhor. 
Talvez você pergunte, mas o apóstolo da Igreja Mundial? Eu vou dizer para você, independente da religião ele também é um espírito índigo que veio transformar o mundo. A humanidade precisa de Luz no caminho para ser guiada e encontrar a verdadeira felicidade, paz, Amor e alegria.
A partir do momento que o indivíduo adquire estas virtudes gozará das bênçãos plenas.
A contribuição social do apóstolo Valdemiro Santiago tem sido benéfica e gratificante para o mundo. Mas, o apóstolo Valdemiro e outras pessoas portadoras de dons extraordinárias devem ter cautela para não entrarem no mundo da ganância, da ilusão e não acumular tesouro na Terra. Prosperar, ter riquezas pessoal e financeira de forma lícida é muito bom, mas não pode ser a única razão de sua vida. O indivíduo precisa ter consciência de sua incumbência para não cair no precipício. 
A felicidade plena não está na riqueza financeira, está na ação generosa, no ato de amar e ajudar o próximo. Esses espíritos começaram a aparecer em maior número e frequência a partir do ano de 1999, mas foi na década de 70 que os pesquisadores começaram a investigar com profundidade os diferentes tipos de comportamento humano e identificando-o.
Os espíritos que reencarnam na Terra com a vibração índigo pode tornar um cristal de acordo com a sua experiência periférica e a sua evolução consciencial no decorrerem da sua vida transitória.
A bondade do Uno é perfeita, justo para com todos. Tudo se transforma e tudo é aproveitável, mesmo no momento mais difícil da vida.
Às vezes é no deserto é que conseguimos conquistar o nosso tesouro espiritual e levantar a nossa bandeira da paz.
Durante a trajetória da nossa vida deparamos com diversos obstáculos, curvas perigosas, tempestades, lamaçal, abismo, escuridão, calor e frio quase insuportável, mas através dessas adversidades é que aprendemos, adquirimos coragem, força, evoluímos e alcançamos a nossa vitória. Todas as pessoas têm uma capacidade individual, inata ou adquirida, de lutar. Lutar é preciso, até mesmo para descobrir as próprias forças e os próprios limites. Ninguém está isenta das adversidades.
Portanto, acredite no seu potencial, creia no Uno, determine, lute sem cessar que alcançará a sua vitória, pois as benções virão sem limites para você e para a sua família.
A evolução é um processo de atingir a maturidade, a habilidade, o conhecimento, a atitude e ter uma visão mais objetiva.
Cada etapa evolutiva é uma conquista para o progresso. Devemos fazer uma auta avaliação da nossa aprendizagem, aprimorar e inovar sempre que for necessário.
A aura de uma pessoa índigo é azul-índigo, lilás e a aura de uma pessoa cristal é branco leitoso e amarelo ouro nas bordas. É um brilho que surpreende quaisquer olhos.
Esses espíritos continuam reencarnando com objetivo de transformar a humanidade, harmonizar, trazer paz e despertar a consciência para um mundo real.
Mas quem são essas crianças? Como identificar um indivíduo que tem vibração índigo ou cristal? Quais são as características?
Uma Criança Índigo contém um conjunto de atributos psicológicos e mostra um padrão de comportamento geralmente não reconhecido pela ciência, mas diversos pesquisadores vêm analisando tais comportamentos. Este padrão tem fatores comuns e únicos que sugerem que aqueles que interagem com elas (pais em particular) mudam seu tratamento e orientação com objetivo de obter o equilíbrio. Ignorar esses novos padrões é potencialmente criar desequilíbrio e frustração na mente desta preciosa nova vida.
Existem vários tipos de vibrações Índigos, mas na lista a seguir nós podemos dar alguns dos padrões de comportamento mais comuns:
Elas vêm ao mundo com um sentimento de realeza, são líderes nato, portadoras de grande energia, sensíveis, intuitivas, críticas, curiosas, inovadoras, pesquisadores, otimistas, determinadas, justas, leais aos seus amigos, corajosas, costumam fazer várias coisas ao mesmo tempo, não conseguem ficar quietas ou sentadas a menos que estejam envolvidas com alguma coisa que seja do seu interesse.
O indivíduo índigo tem uma inteligência bem acima da média. Quando adulto, torna-se muito seletivo em seus relacionamentos. Na medida em que vai ficando mais experiente, vai ficando cada vez mais difícil explicar sua singularidade, e escolhe amigos e companheiros que o aceitam como é.
As crianças índigos foram catalogadas como portadoras de Transtorno do Deficit de Atenção e Hiperatividade. O tratamento dessas crianças consideradas hiperativas eram feitas através de dosagem alta de drogas para sedar a sua imensa potencialidade.
Os pais, os profissionais da educação não estão sabendo lidar com tal situação e a medicina tem feito diagnóstico equivocado.
A pesquisa sobre tal tipo de comportamento humano tem feito com que os profissionais da área da medicina reavaliam e aperfeiçoa o seu conhecimento dia a dia.
Uns dos recursos usados na sociedade é o castigo como forma de educar uma criança índigo, mas o resultado tem sido desastroso e sem eficácia.
Os procedimentos de punição merecem cuidados e ser avaliados antes de serem empregados.
Se, porém, a punição for inevitável deve, então, ser empregada da forma mais branda possível. Deve atender a todas as especificações que as pesquisas mostraram que são essenciais para torná-la mais eficiente. Deve, ainda, produzir o menor sofrimento possível.
Os procedimentos para fazer com que uma punição seja, dentro do possível, branda, eficiente, justa e construtiva:

Procedimento firme e correto

Por exemplo, a remoção dos privilégios e condições gratificantes, contingente a determinado comportamento, deve ser temporária e a condição removida deve voltar a estar disponível o mais brevemente possível. A aplicação do procedimento deve ser firme: faça o que se propôs a fazer, isto é, retire a atenção, desligue a televisão, conduza a criança para o local em que ela fará o “momento de reflexão” etc.

Procedimento errado

Não introduza, porém, componentes desnecessários, tais como gritos, pancadas, beliscões, puxões de orelha (procedimentos da punição positiva), pois estes produzem reações emocionais, sofrimento ainda mais intenso e desviam a atenção da criança dos focos mais importantes que são: observar seu próprio comportamento inadequado e as consequências (aversivas, sim, mas amenas) que ele produziu. O foco da atenção se volta para o comportamento (agressivo) dos pais e para a emissão de comportamentos de fuga-esquiva, que podem e precisam ser emitidos imediatamente. Ou seja, a criança aprende melhor a fugir e a se esquivar das consequências aversivas intensas do que substituir o padrão comportamental inadequado, que, originalmente, iniciou o episódio, por padrões mais adequados.
Punir não deveria envolver constrangimentos e dor desnecessária. Os pais deveriam estar ensinando, até mesmo quando punem. Não se justifica que os pais acrescentem quaisquer outros comportamentos, além daqueles que compõem o procedimento básico de punição negativa funcionalmente eficiente. Os pais devem atuar sob controle do comportamento inadequado do filho, não sob controle de suas preocupações, frustrações etc., pois neste caso estariam agredindo, não punindo.
Punição é diferente de castigo. Na punição, a pessoa responsável assume o papel e a responsabilidade de ajudar o desenvolvimento do outro, visando o bem deste, e não o seu próprio bem. A punição não deve ser desencadeada sob controle das emoções pessoais, mas, sim, do comportamento inadequado do outro. O castigo humilha, a punição ensina. A punição é exemplo de amor. Quem pune sofre pelo sofrimento (necessário) que produz no outro.


Características e tipos de pessoas com vibrações índigos:

Humanista: Tem o pensamento sempre voltado para a humanidade. Elas serão os futuros doutores, advogados, professores, vendedores, executivos, políticos e vão servir as massas.
Conceitual: Os índigos Conceituais estão mais para projetos do que para pessoas. As suas contribuições na sociedade serão como engenheiros, arquitetos, projetistas, astronautas, pilotos e oficiais militares. Eles são curiosos e na puberdade querem ser livres para voar.
Artista: Este tipo de Índigo é muito mais sensível e frequentemente menor em tamanho, embora isso não seja uma regra geral. Eles são criativos, gostam de exercer cursos artísticos, curiosos, místicos e fazer pesquisas.
Interdimensional: O Índigo Interdimensional é muito maior do que os demais Índigos, do ponto de vista de estatura. Entre 1 e 2 anos de idade você não pode dizer nada para eles. Eles dizem: "Eu já sei. Eu posso fazer isso. Deixe-me sozinho". Eles serão os que trarão novas filosofias e espiritualidade para o mundo. Podem ser mais valentões porque são muito maiores e também porque não se encaixam no padrão dos outros três tipos.
Na sociedade elas vistas como rebeldes, teimosas, sapecas e prefere uma criança robô.
As pessoas que são consideradas cristais são tranquilas, pacíficas, afetuosos, construtores, líderes natas, sábios, otimistas, prudentes, tolerantes, semeadores de paz, amor e luz, conseguem comunicarem telepaticamente com o Plano físico e Cósmico.
Uma coisa surpreendente é o momento que chama de luz sai das suas mãos do indivíduo que tem vibração cristal no momento que estão realizando cura espiritual e física. Eles costumam transpirar em excesso por causa da temperatura do corpo que sofre alteração.
Antes de um espírito encarnar na Terra ela seleciona um local e a família que preencherá as suas necessidades espirituais de crescimento e evolução.
A criança, por sua vez, responsabiliza-se em ajudar os pais a elevarem a sua consciência através da convivência com uma alma de vibração superior e de mais profunda sabedoria. Este é o caminho natural da evolução, onde o espírito da criança está sempre numa espiral superior de evolução e podendo, portanto, auxiliar os pais a também evoluírem. Mas os pais necessitam estar conscientes desta dádiva.


_______________

Punição: o comportamento emitido se torna menos provável em razão das consequências obtidas.

Punição positiva: diminuem as chances da ocorrência do comportamento em razão da apresentação de um estímulo desagradável. Ex.: somos multados ao dirigirmos em velocidade acima da permitida.

Punição negativa: diminuem as chances da ocorrência do comportamento em razão da retirada de um estímulo agradável. Ex.: o fato de uma mãe proibir a filha de ir a uma festa, em razão de a menina ter desconsiderado o horário combinado de chagada na semana anterior.

1 Tessalonicenses 5.5: todos vós sois filhos da Luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas; 16: Regozijai-vos sempre; 17: Orai sem cessar; 18: Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco; 19: Não extingais o Espírito; 20: Não desprezeis as profecias; 21: Examinai tudo. Retende o bem; 22: Abstende-vos de toda a aparência do mal; 23: E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.  (1 Tessalonicenses 5:5,16-23).
                
                                                           Autora: Rainna Tammy
Bibliografia

A Aura e os Chakrás: manual do proprietário. Karla Mclaren [org.] - São Paulo: Pensamento crutrix, 1998.

ALVAREZ, Mani. Psicologia transpessoal: a aliança entre a espiritualidade e a ciência. - São Paulo: All Print, 2006 (coleção Tempo Transpessoal).

Do outro lado do caminho. Maucha Land [org.] - 1 ed. São Paulo: Biblioteca 24 horas, 2009.
GOODWIN, C. James. História da psicologia moderna. São Paulo: Cultrix, 2005.

SKINNER, B.F. Ciência e comportamento. São Paulo. Editora da Universidade de São Paulo, 1974.

SLATE, Joe H. Energia da aura: para a saúde, a cura e o equilíbrio. São Paulo: Pensamento, p. 11 - 86.





quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

História dos Òrìsàs para crianças



Selecionei alguns vídeos interessantes para serem aplicados na educação das crianças afro-brasileira e afrodescendentes a fim resgatar desde cedo as suas raízes. A linguagem usada é clara e simples. As histórias dos Òrìsàs que atravessou o oceano e veio para o Brasil conquistando todos os corações.
As crianças vão aprender brincando a história do povo africano e dos deuses yorùbá.














Autora: Rainna Tammy

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

A origem da Umbanda






A umbanda é raiz do candomblé ambas religiões foram criadas no Brasil. O candomblé foi criado pelos ancestrais que vieram da África e foram escravizados pelos europeus, enquanto que umbanda foi criado por um médium kardecista brasileiro chamado Zélio Fernandino de Moraes e por um espírito nativo brasileiro conhecido como caboclo Sete Encruzilhada no dia 15 de novembro de 1908.
Os Egungúns¹ manifestam na umbanda e no candomblé como pretos velhos que foram escravizados. Na verdade essas entidades espirituais eu chamo de Mestres devido suas experiências reencarnatórias e sabedoria adquiridas. Nem todos esses espíritos foram negros ou escravos. Alguns expiraram jovens, porém manifestam como um idoso para representar a humildade, a experiência e sabedoria adquirida em várias encarnações.
A umbanda originou da religião espírita, católica, xamã, caboclos e raiz do candomblé. Cultuam os Òrìsàs e trabalham com elementais da natureza, cabala, mandala, símbolos mágicos, frutas, flores, defumação etc. Inovaram o conhecimento sem abandonar a história do povo africano.
Na umbanda não é permitido sacrifícios de animais, amarrações amorosas, excessos de bebidas alcoólicas e bruxedo ilícito.
As entidades espirituais trabalham em benefícios dos humanos orientando, curando, fazendo sempre o bem e a caridade.
Alguns umbandista fazem estudos semanais ou mensais a fins que os médiuns possam adquirirem conhecimento e possam auto evoluir.














1- Espíritos ancestrais.

Autora: Rainna Tammy

__________________



UMBANDA DO SOL E DA LUA (Completo): https://youtu.be/-DVFYucRrHA

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Òrìsàs regentes no ano 2018



De acordo com o calendário gregoriano o ano novo cultural iniciou numa segunda feira, dia 01/01/2018 (1+1+11=13) com a manifestação do signo oculto serpentário trazendo transformação no comportamento humano. A mudança planetária leva a inovação no pensamento, no sentimento e na atitude. No tarot, a lâmina 13 simboliza a morte. O ser humano precisa morrer para o mundo ultrapassado e renascer para uma Nova Era Consciencial.
Segundo a tradição yorùbá, o ano gregoriano 2018 é regido por Egúngún/Ègún, os ancestrais vêm trazendo seus conhecimentos e experiência ao mundo para que o ser humano saiba lidar com os desafios densos de 2018.
O mundo estará vulnerável com o aparecimento de epidemias, vírus e bactéria. Mas pò, òrìsà da terra e do submundo vem despertando tudo que está a adormecido, desperta a consciência e vem trazendo avanço científico junto com Èsù Okòtò e Òsányin para combater os vírus do Ar, as enfermidades da Água e da Terra; Olóòkun, a deusa dos oceanos profundos e do mar mostra sua força e poder através das águas. A água gera vida, cura, a água contém mistério, a água limpa as impurezas, a água salva vida e mata também. Os Èsùs, portadores dos Òrìsàs vem trazendo organização, disciplina e ordem.
O ano novo astral inicia numa terça feira dia 21 de março com a continuidade do comando geral de Saturno e o Júpiter auxilia na regência planetária. A partir dessa data Osogún/Ògundè, o feiticeiro e guerreiro sanguinário vem apoiando a guerra contra aqueles que extrapolou o limite e desrespeitou as Leis Naturais. O ser humano ficará mais sensível no seu comportamento no dia a dia. A tendência é aumentar a violência de modo geral. As mulheres e crianças serão maiores vítimas.
Na roda dos òrìsàs de 2018 haverá presença das energias no arcano cabalístico 20 de Oya Ìgbálè Funan com a sua vassoura mágica varrendo as impurezas e Sàngó Iná chega despertando os vulcões adormecidos para ver a beleza e o poder do fogo.
Segundo a teoria da numerologia de Pitágora, o ano de 2018=11 números mestre não é somada. Este é um ano do cuidado espiritual, parceria, de expansão, da ação transparente, do equilíbrio, da transformação e da evolução. Excelente ano para os escritores esotéricos, física quântica e autoconhecimento serem reconhecidos pela sociedade. As pessoas sentirão sede do conhecimento astral e se tornarão mais humanitário.
No dia 03 de junho inicia um novo ano Yorúba (10.060), os cultuadores dos òsàs recebem essas energias africana na sua vida de modo geral de forma direta ou indireta. A partir de junho o comando será dos òrìsàs àgbà feminino Yèyé Yemojá, òrìsà das águas milagrosas e misteriosas. Òsùn Àdàpò vem trazendo solução para apaziguá a sociedade, Òsùn Afó de Iketu vem despertar o sexto sentido e Òsùn Abuké de Ìlù carregadora do ego humano vem para trazer o equilíbrio emocional. As Àjé àgbà sábias e experientes vêm para colocarem ordem na casa. O Èsù Òdàrà, Èsù Òkòtò e outros Èsùs vêm auxiliando as Òsùn nesse trabalho de transição planetária. 

Dias da semana tradicional yorùbá (4 dias)

1º dia da semana: Ojo-Aiku/Domingo - Obàtálá/Òrìsà Nla, o Deus criador da humanidade. Dia sagrado a família e aos Òrìsàs pòná, Ìyáàmì Òsòrònga e Egúngún/Ègún. Dia dedicado ao fortalecimento espiritual através do jejum, reflexão, oração e meditação.

2º dia da semana: Ojo-Aje/Segunda-feira  - Òrúnmìlà, Òsùn e Èsù, o portador dos Órìsàs. Consulta ao oráculo de Ifá, dia especial para realiza um feitiço com êxito.

3º dia da semana: Ojo-Ishegun/Terça-feira - Ògún e Osóòsì. Dia sagrado para iniciar algo novo, expandir financeiramente, fazer colheita agrícola, encontrar tesouro no solo, tratar de assunto político, social e econômico.

4º dia da semana: Ojo-Riru/Quarta-feiraSàngó e Oya. Dia dedicado a limpeza e organização da casa de culto, fazer oferendas, rezar, fazer evocação e invocação.

O Ose tradicional está voltado ao credo religioso, dedicação aos Òrìsàs, enquanto que o ose cívil/comercial tem sete dias - usado para fins comerciais com outros países. O quinto dia da semana foi dedicado a Òrìsà do comércio Àjé Sàlúgà e o mercador Èsù Tiriri Olojà. O sexto dia  da semana é dedicado a Ìròkò regente do tempo e do espaço, dia da feira livre na encruzilhada e no sétimo dia dedicado aos Òrìsàs da água, dia ideal para pescar e comercializar. A Àjé Sàlúgà e o mercador Tiriri Olojà recebiam oferendas antes e pós a boa venda. A festa comunitária entre os comerciantes era uma forma de agradecer as bênçãos. Foi na encruzilha que originou o comércio popular e o surgimento de casas comerciais.
O Sacerdote Divinatório consulta sempre o oráculo de Ifa para saber como seria o novo ano, oferendas serem feitas para ter o àse dos Òrìsàs regentes e saber sobre a vida de uma pessoa durante a missão terrena. Pessoas que trabalham com outras vibrações energéticas são influenciadas por tais energias. Se a pessoa cultua Òrìsàs e Nkisis receberá vibrações energéticas do dia do nascimento, do nome completo, do meio em que vive/família, do país onde mora, da nação yorùbá e da nação Angola.













Brasil, país miscigenado, místico e paraíso dos deuses africanos. Povo de àse abençoado com grande talento, arte e alegria. Arte de chutar, arte de gingar, tocar, bailar, sambar, compor, escrever, cantar, cozinhar e de conquistar. Na roda do pagode faz qualquer um alegrar, no carnaval o quadril remexe e os olhos brilham. Quem vem para visitar o Brasil aprende sambar e cultuar os Òrìsàs.

Autora: Rainna Tammy

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Desconstruindo o mito do personagem Jesus



Antes do nascimento e após o nascimento Ye hõ wõ su a (aramaico) foi divino. Na fase adulta Yeshúa tornou na visão de muitos um revolucionário, herege, blasfemador e anarquista. Após o batismo Yeshúa retorna um ser divino por demostrar espirituoso, sabedoria, autenticidade e curas extraordinárias. Após a crucificação ficou conhecido como Jesus, o ungido de Deus.
Na antiguidade era natural uma pessoa receber um nome místico como símbolo de uma nova vida, novo ser, ou seja, o indivíduo morria e renascia para uma nova vida com um novo nome. Provavelmente, Yahushua foi um nome sagrado que recebeu no dia do batismo.
A escritura foi alterada pelos escribas na Era de Constantine, reescrito em latim. O nome de Yeshúa (Ye significa deus + Shu'a significa salvador = deus salvador) passa por mudança Yesus (Ye significa deus + Sus significa besta/cavalo = deus da besta) e mais tarde Jesus¹. Todos os personagens da escritura cristão tiveram os nomes traduzidos e cerca de cinquenta e cinco mil erros foram encontrados na bíblica cristão. Os judeus dizem que o torah escrito em hebraico está correto. Alguns estudiosos acreditam que ambos livros sagrados há erros ao reescreverem os fatos históricos da época, visto que os os rolos de papiros encontrados tinham sido corroído pelo tempo.
Cada povo teve o seu avatar para cultuar, mas o imperador precisava de um personagem que agradasse a população. Nascia naquele momento o personagem Jesus, o último cordeiro que morreu para salvar a humanidade. O profeta poderoso tornou um deus e que o seu sangue mesmo após dois mil anos continua tendo poder.
Alguns acreditam que Jesus foi um personagem criado pelo imperador romano Constantine que converteu ao cristianismo, mudou a forma de visão doutrinária religiosa e criou um avatar com o título de salvador da humanidade cristão a fim de agradar os cristãos da época, submeter as leis romana e santificar o reinado. O jogo político deu certo porque convenceu a humanidade com uma nova estória bíblica, proibindo alteração desses livros considerados sagrados e inspirados por Deus.
Os cristãos passaram ver Jesus como deus salvador da humanidade que sofreu e derramou o seu sangue em pró de todos os seres humanos. Tudo de bom que acontece na vida de uma pessoa é Jesus que faz e que o ser humano é incapaz, sem potencial de auto ajudar e auto curar. O ser humano tem que aplaudir somente Jesus, jamais auto aplaudir.
Segundo Yeshúa, os que virem após a mim poderão fazer mais coisa que eu faço². Vós sois deuses...³ Toda pessoa tem força mental para construir o que desejar, pode curar alguém e auto curar porque herdamos essa essência de Deus. Bastar explorar esse potencial interior e poderá surpreender a muitos olhos.
A expansão da fé cristão culminou com prisão e morte dos seus seguidores. Quem morria pela fé era visto como mártir e santo. No decorrer do tempo o personagem Jesus foi enaltecido e expandido no ocidente com ideias e interpretações diferentes.
Yeshúa, o divino homem teve que experimentar a vida terrena com personalidade, comportamento, atitude que assemelhava a cultura da época. Os judeus reconheceram Yeshúa como profeta jamais como um messias.
Alguns místicos esotéricos, ocultistas e neopagãs veem Yeshúa [4] como divino da Estrela Vênus que veio como um humano para instruir, resgatar almas cármicas da época e trazer uma nova consciência para ser feliz na Terra. Yeshúa é um avatar cósmico que está interligados a constelação Órius e outras estrelas da galáxia.
As pessoas fazem interpretações dos livros sagrados segundo a expansão consciencial. Cada pessoa tem a sua verdade segundo a sua visão, conhecimento e autoconhecimento. Temos que conscientizar que todas as religiões são boas, edificantes e beneficentes. A partir do momento que uma pessoa atinge uma expansão de consciência, consegue discernir o certo e o errado não há necessidade dela viver presa em dogmas e ideologias ultrapassadas. Essa pessoa procura buscar inovações que possam enquadrar na linha do seu pensamento. Costuma-se destacar como escritor, palestrante, consegue conectar com os seres das galáxias e viver segundo as Leis Divinas sem ter vínculo com as instituições religiosos.





Autora: Rainna Tammy

______________________________

1- Todos os nomes próprios permanecem inalterados em outras línguas. A transliteração ocorre quanto à escrita do nome, de maneira que cada letra possa ser escrita de acordo com a letra correspondente de outra língua ou dialeto, mas quando o nome for pronunciado, o som será idêntico ao da pronúncia original.

2- João 14: 12: “Em verdade, em verdade vos asseguro que aquele que crê em mim fará também as obras que Eu faço e outras maiores fará, pois eu vou para o meu Pai”.


3- Salmo 82: 4-6: Livrai o pobre e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios. Eles não conhecem, nem entendem; andam em trevas; todos os fundamentos da Terra vacilam. Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.

João 10:34-38: Replicou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa Lei: Eu disse que vós sois deuses?
Se ele chamou deuses àqueles a quem foi dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar, daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis vós: Tu blasfemas, porque eu disse: Sou Filho de Deus?
Se não faço as obras de meu Pai, não me creiais, mas se as faço, embora não me creiais, crede nas obras, para que conheçais e compreendais que o Pai está em mim, e eu estou no Pai.

4- Yeshúa (hebraico) é a abreviação para o nome Yehoshua.